Alimentador automático para animais Alimentador automático para animais Alimentador automático para animais

       




Em 1990 a família do consultor empresarial Henri Strasser resolveu passar quinze dias de férias em Santa Catarina. Para alimentar seus dois dobermans, contratou uma pessoa para jogar comida por cima do portão e viajou. Ao voltar os cachorros estavam comendo a mais e fora de hora. Nas férias seguintes, a família viajou mais sossegada, Strasser passou seis meses criando um aparelho que alimentasse os cachorros automaticamente. A engenhoca, batizada Tratomatic tem um timer que é regulado pelo criador para fornecer a quantidade estipulada de ração na hora certa, com autonomia para vinte dias.

O sistema possibilita o acréscimo de líquidos ao alimento, se assim desejado, conforme a necessidade do animal, além do fornecimento de água fresca. O alimentador automático é consituído de um reservatório cilíndrico dotado de tampa removível. Este reservatório está apoiado em quatro pernas inclinadas longitudinalmente e transversalmente para dar maior estabilidade ao conjutno. na base inferior deste reservatório está o conjunto de peças que farão automatizamente a alimentação. A utilização de uma bateria de automóvel permite o funcionamento do equipamento mesmo em caso de queda de luz. A parte inferior do reservatório tem formato cônico com véritce voltado para baixo, o que permite um bom escoamento da ração.

Alimentador automático para animais, caracterizado basicamente por um reservatório cilíndrico (1), dotado de uma tampa su perior removível (2), com alça de apoio. Tem na sua parte frontal, um painel de comandos, constituído de um temporizador (3) para determinar a hora do dia em que se deverá alimentar os animais, um dosador (4), para determinar a quantidade de ração desejada em cada refeição e uma chave geral (5). E dotado ainda este reservatório de um visor de nível em material transparente, Este reservatório está apoiado na posição vertical sobre quatro pernas (6) inclinadas longitudinalmente e transversalmente para dar maior estabilidade ao conjunto. A parte Inferior do reservatório (1), chamado de tampa inferior, tem tormato tronco-côníca com vértice vottado para baixo, o que permite um bom escoamento de ração. Esta tampa Inferior (7) está soldada ao fundo do reservatório (1). O diâmetro menor da parte tronco-cônica (8), ou seja, sua base está assentada sobre uma abertura cortada em uma das extremidades de um cilindro horizontal (9), o que permite a transferência da ração do reservatório, para o cilindro. Este cilindro tem as suas extremidades fechadas por discos que contém os mancais (10) do eixo central (11), contido no seu interior. Este eixo é dotado de rosca sem fim (12), que tem por finalidade transportar a ração que vem do reservatório até a bica (13) que está situada na base da extremidade posterior do cilindro (9). Na extremidade anterior deste cilindro há um motor elétrico (14) de corrente altemada, flangeado a uma chapa de fixação (15) soldada tangencialmente ao cilindro horizontal (9). Este motor transmite sua rotação ao eixo central (11), por intermédio de um redutor de rosca sem fim (16). Fixado a uma das pernas (6) por um arco metálico há uma bandeja (17).

Fonte:
O livro das invenções - Marcelo Duarte, Ed. Cia. das letras, 1997


acesso em março de 2002
envie seus comentários para otimistarj@gmail.com.


Esta página não é uma publicação oficial da Rede de Tecnologia do Rio de Janeiro, seu conteúdo não foi examinado e/ou editado por esta instituição, tampouco foi realizada qualquer análise de mérito ou técnica nas invenções descritas. A responsabilidade por seu conteúdo é exclusivamente do autor. .