Hidroponia tubular sem estufa Hidroponia tubular sem estufa Hidroponia tubular sem estufa

       




A hidroponia é um sistema de produção de hortaliças sem a presença da terra, onde a utilização de água pura com sais minerais, gera alimentos naturais sem a presença de agrotóxicos ou qualquer outro agente nocivo à saúde. A tecnologia de hidroponia, foi desenvolvida para proporcionar toda a estrutura necessária ao estabelecimento e funcionamento de um negócio de produção de hortaliças as mais diversas possíveis.

O Eng.º agrônomo Mário Calheiros de Lima, criador da hidroponia tubular sem estufa patente PI 9705775-4, tem como objetivo levar tal empreendimento as favelas, pois após ter desenvolvido um sistema simples e de baixo investimento, acredita na melhoria de vida e na força de trabalho de tais comunidades. Fato esse que já podemos apreciar na Unidade do Cinturão Verde- Braskem, Campus da Ufal e Pontal da Barra, projetos que contam com parceiros como a Braskem (antiga Salgema do Grupo Odebrech), Universidade Federal de Alagoas, Projeto Lagoa Viva e Prefeitura Municipal de Maceió. A patente de invenção PI 9705775-4 refere-se a "INSTALAÇÃO DA HIDROPONIA TUBULAR SEM ESTUFA", refere-se a uma instalção de cultivo de plantas em solução nutritiva em estrutura tubular de PVC, sem a proteção de estrutura de plástico (estufa), proporcionando assim a produção de hortaliças de excelente qualidade e de baixo custo de produção.

Atualmente os sistemas de produção de hortaliças por hidroponia requerem a construção de estufas plásticas com controle total ou parcial das intempéries. São compostos basicamente por estruturas de produção constituídas de reservatório para a preparação da solução nutritiva, bomba de recalque, tubulação de abastecimento e descarga, válvula de entrada provida de temporizador sequencial, dispositivos para imersão dos vegetais e calhas de drenagem da solução, confeccionados normalmente em calhas de PVC ou em telhas de fibrocimento, recobertas com filme plástico, onde a solução nutritiva circula constantemente ou em tempo programado, alimentando as raízes das plantas. Tais sistema em canais abertos só funcionam protegidos por estufas plásticas, pois sem a proteção das estufas a água da chuva dilui a solução nutritiva, perdendo totalmente sua concentração e controle. Nesses sistemas a incidência dos raios solares direta ou indiretamente nas raízes e solução hidropônica desequilibra seu Ph, tendo como consequência o grande desenvolvimento de algas, indesejáveis e consumidoras de nutrientes. Ademais tais sistemas por manter em circulação constante ou intermitente a solução nutritiva, existe a necssidade constante de energia elétrica para seu funcionamento.

O sistema proposto compreende semeadura das mudas em bandejas com substrato estéril quimicamente, a base de carvão de casca de arrroz, pó de serra e areia lavada; crescimento das mudas em viveiro, alimentadas com solução nutritiva, logo após a germinação das sementes; transplante e desenvolvimento das plantas com circulação intermitente de solução hidropônica nutrindo as suas raízes na estrutura de produção formada por tubos plásticos de PVC preenchidos com carvão de casca de arroz, estéril. Portanto o objetivo da presente invenção é poossibilitar a produção de hortaliças em ambientes abertos, sem estufas, formado por um reservatório para a preparação da solução nutritiva, a instalação compreendendo conjuntos constituindo-se de estruturas de madeira, fixa ao solo por meio de apoio, reservatório para solução hidropônica, bomba de recalquem, tubulação de abastecimento, válvula manual de entrada, dispositivo de crescimento, onde são fixados os dispositivos de plantio, e tubulação de drenagem e descarga.

A estrutura de produção tubular fechada, branca, com baixo poder de absorção de calor, protege as raízes e a solução nutritiva das intempéries, principalmente do sol e da chuva, não necessitando da construção de estufas plásticas. Além desse benefício observa-se o maior desenvolvimento das plantas, devido a um maior processo de fotossíntese, provocado por maior absorção da luz solar. O substrato de carvão de casca de arroz, não desenvolve algas e tem o poder de absorver 4 vezes o seu peso em solução nutritiva, gerando grande economia de energia, devido a injeção de solução nutritiva no sistema só ser realizada em média a cada três horas. Como as plantas são supernutridas, e a estrutura de PVC é apoiada em estrutura de madeira a um metro acima do terreno, e como pragas e doenças ficam normalmente no nível do solo, longe das plantas, não há necessidade de aplicação de pesticidas. Todo o direcionamento das energias para o crescimento das plantas se converte para a formação de massa foliar e não das raízes, devido a pequena área estabelecida para o desenvolvimento radicular, como também pela excelente nutrição das plantas, facilitando todo o processo de colheita.

Fonte:
http://www.advancecursos.com.br/forum-hidroponia.asp

acesso em dezembro de 2002
envie seus comentários para otimistarj@gmail.com.


Esta página não é uma publicação oficial da Rede de Tecnologia do Rio de Janeiro, seu conteúdo não foi examinado e/ou editado por esta instituição, tampouco foi realizada qualquer análise de mérito ou técnica nas invenções descritas. A responsabilidade por seu conteúdo é exclusivamente do autor. .