Lajes pré moldadas Lajes pré moldadas Lajes pré moldadas

       




A patente PI9706689-3 refere-se a "SISTEMAS DE CONSTRUÇÃO DE LAJES PRÉ-MOLDADAS COM A UTILIZAÇÃO DE CAIXAS REMOVÍVEIS E AUTO SUSTENTÁVEIS EM VIGOSTAS OU PERFIS COMPATÍVEIS", um sistema prático e ágil, que proporcionará redução de custos e otimização de mão de obra, reduzindo também o tempo na construção de lajes pré-moldadas. Esta invenção refere-se a utilizaçào de caixas (01) removíveis e auto-sustentáveis, as quais são encaixadas em perfis como: vigotas volterranas, vigotas com fios pretensionadas, perfis metálicos, laje treliçada e outros compatíveis, através de seus próprios pinos (04) de suporte. A montagem de lajes pré-moldadas com a utilização deste sistema é simples, bastando apenas distribuir as vigotas ou perfis (02) sobre a estrutura de apoio da laje e encaixar as caixas (01) removíveis e auto-sustentáveis nas vigotas ou perfis (02), travando-as com os pinos (04) de sustentação. O complemento (05) de superfície é posto por cima das caixas, ligando uma na outra para formar uma superfície uniforme. Caso a laje seja projetada com armação em duas direções, o complemento (05) não é utilizado, e as caixas (01) são distribuídas nas vigotas ou perfis (02), encostadas uma na outra, formando um espaçamento entre elas, onde é feito o enchimento com concreto e ferro nas duas direções. Este sistema é econômico, pois há perdas de material como acontecem com os lajotões, tijolos tipo cical ou isopor, os quais ficam perdidos entre o concreto e as vigotas ou perfis (02). Além de que facilita no manuseio, transporte e armazenamento dos seus componentes.

A empresa Impacto é especializada em lajes pré-moldadas e começou trazendo tecnologia importada, como o sistema de protensão com monocordoalhas engraxadas, tecnologia de uso consagrado nos Estados Unidos e Canadá e que apresenta várias vantagens em relação aos sistemas convencionais, principalmente quando aplicado à estruturas de edifícios residenciais e comerciais. Acreditando nisso, em 1997 a Siderúrgica Belgo Mineira iniciou o processo de fabricação de cordoalhas engraxadas e plastificadas com diâmetro de 12,7mm, oferecendo ao mercado brasileiro da construção civil, particularmente aos projetistas estruturais e aos construtores, essa alternativa tecnológica para solução do problema estrutural. Apostando no sucesso do produto, a Impacto Protensão, levou aos Estados Unidos, seus engenheiros, a fim de conhecerem, estudarem e se familiarizarem com o processo. Obtiveram conhecimentos sobre a utilização do sistema de protensão não aderente usando cordoalhas engraxadas e firmaram parceria com a ADAPT - STRUCTURAL ENGINEERING CONSULTANTS em São Francisco - CA - USA, através de seu representante, o engenheiro Dr. Bijan Aalami, professor de engenharia estrutural da São Francisco State University, maior autoridade do mundo no conhecimento da tecnologia em pauta. A Impacto Protensão credenciou-se como a pioneira na utilização desta técnica no Brasil, já tendo ultrapassado a marca de 13.000 toneladas de cordoalhas usadas em diversas obras espalhadas pelo país, tais como: Fortaleza, Brasília, São Paulo, Recife, Natal, Teresina, São Luís, Curitiba, João Pessoa, Belo Horizonte, Belém, Manaus, Porto Alegre, Boa Vista e Salvador.

O engenheiro civil Joaquim Caracas detentor da patente PI 9706689 também possui outros depósitos de patentes na área de lajes pré moldadas: PI9900077 (sistema de formas para construção de lajes nervuradas com aparência maciça); C1 9900077 (economizador de concreto para a construção de lajes nervuradas); PI 0401402 (sistema de cibramento onde as longarinas secundárias estão apoiadas em cabeças com pivôs, as quais ficam atirantadas nas longarinas principais); PI 0401410 (sistema de travamento, fixação, e distribuição de cordoalhas na construção de lajes protendidas) e PI 0403872 (perfil treliçadocom aço de protenção para construção de lajes nervuradas protendidas).

Fonte:
http://www.impactoprotensao.com.br/empresa/empresa.htm
acesso em julho de 2005
envie seus comentários para otimistarj@gmail.com.


Esta página não é uma publicação oficial da Rede de Tecnologia do Rio de Janeiro, seu conteúdo não foi examinado e/ou editado por esta instituição, tampouco foi realizada qualquer análise de mérito ou técnica nas invenções descritas. A responsabilidade por seu conteúdo é exclusivamente do autor. .