Rainha System 3000 Rainha System 3000 Rainha System 3000

       




O Rainha System 3000 tem ainda maior amortecimento, resistência e durabilidade, devido ao aumento de sua anilha rotativa de EVA, ao material EngageR, e às solas emborrachadas. O grande diferencial do Rainha System 3000 é que ele é o primeiro no Brasil a ter uma chave reguladora que possibilitará ao consumidor adaptar a anilha do calçado de acordo com o seu tipo de pé e pisada. A linha Rainha System 3000 foi lançada em seis modelos. Os modelos Explosion e Extreme, ideais para as práticas de running; o Sprint, bem mais leve, ideal para prática de grandes percursos. Já os modelos com a placa “Stability System” no calcanhar, que proporcionam mais estabilidadede, são ideais para vôlei, handball e tênis; e o modelo com áreas de giro no solado, indicado especificamente para o handball.

De acordo com o gerente de produto da marca, César Cruz Hamze, já foram investidos R$ 2,5 milhões em pesquisa e desenvolvimento dessa nova tecnologia para seus tênis. Fora esse valor, ainda serão aplicados mais R$ 15 milhões em uma campanha criada pela agência F/Nazca Saatchi & Saatchi. "Agora, estamos num momento de recuperação", anuncia Hamze. De acordo com o executivo, esse novo sistema - de amortecimento, que se adapta ao usuário - é uma evolução do Rainha System, apresentado ao mercado em 1989. "Com o Rainha System 3000, o usuário, além do amortecimento, aumentado em três vezes, permite uma correção das pisadas, grande desafio dos fabricantes do setor", explica Hamze.

Detalhe importante: o preço médio dos tênis Rainha, hoje de R$ 90, salta para R$ 200, no caso dos equipados com a nova tecnologia. O usuário de um Rainha System 3000 deve retirar a palmilha do seu calçado e uma trava plástica. Depois, encaixar a chave "key system" e girar. Assim, ele pode deixar o sistema na posição correta, alinhado com as setas do solado. São três regulagens: pisada neutra, pronação e supinação, o que possibilita uma distribuição correta entre as parte de gasto e muito gasto. "Hoje, o consumidor valoriza muito a tecnologia. Ele deseja até mesmo aquilo o que excede o seu uso", comenta.

O gerente da São Paulo Alpargatas para a Rainha diz que hoje o "heavy user" da marca tem entre 15 e 19 anos, mas que, em geral (e principalmente nos tempos de prestígios), a idade do usuário varia entre 15 e 35 anos. Em relação a essa perda de conceito de objeto do desejo que a Rainha já teve, Hamze garante que está diretamente ligada à concorrência. "As gigantes do setor terceirizaram toda a produção, concentrando-a basicamente na China. Com isso, ganharam dinâmica para a renovação da coleção, diminuindo o tempo de uso do produto. Isso, acabou sendo um problema para as empresas que fabricam, como é o caso da Rainha." Além disso, afirma, houve por parte das concorrentes um investimento extremamente pesado no marketing esportivo. Agora, com o lançamento dos tênis Rainha System 3000, a marca aposta em tecnologia, "mas sem perder o caráter de brasilidade".

"Nosso tênis vem até com manual de instrução. Mas fizemos isso baseados em pesquisa, ouvindo o consumidor", conta Hamze. Depois de reunir grupos em São Paulo e no Rio de Janeiro, a Rainha descobriu que sua marca ainda guardava uma boa imagem. "Começamos a perder espaço nos anos 90. Hoje apresentamos uma tecnologia de ponta e nacional. Não é porque é brasileiro que o produto é inferior", considera. Essas referências de brasilidade, inclusive, são exploradas no filme de um minuto, o qual tem previsão de estrear no dia 18 de julho. "A peça mostra executivos, funcionários de fabricantes de tênis, em reuniões fechadas, se questionado como a marca deles não havia pensado nessa nova tecnologia antes." A estratégia de agregar valor ao produto, aliás, influencia até mesmo na escolha dos pontos-de-venda, que serão selecionados. "Somente lojas de esporte e as especializadas em tênis venderão o Rainha System 3000." "Estamos resgatando um conceito importante, que é a nossa veia tecnológica." Hamze diz que hoje existem no Brasil 16 marcas de tênis atuantes. "Apenas seis delas têm até 2% de market share." Fora essas 16, há ainda 40 não-marcas.

Fonte:
http://www.rainha.com.br/system3000/entrada.htm
http://www.gentedepropaganda.com.br 06/07/2004
http://www.justi2inews.com/Conteudo/Justi2i_News_Conteudo_P.aspx?IDN=14324
acesso em julho de 2004
envie seus comentários para otimistarj@gmail.com.


Esta página não é uma publicação oficial da Rede de Tecnologia do Rio de Janeiro, seu conteúdo não foi examinado e/ou editado por esta instituição, tampouco foi realizada qualquer análise de mérito ou técnica nas invenções descritas. A responsabilidade por seu conteúdo é exclusivamente do autor. .